Você sabe como o STIG-MG se sustenta e trabalha por você?

592

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas, de Jornais e Revistas no Estado de Minas Gerais (STIG-MG) não recebe dinheiro de patrões ou do governo. A instituição acredita que para lutar em defesa dos trabalhadores é preciso ter independência daqueles que, historicamente, não estão do nosso lado.Os recursos do sindicato são frutos da mobilização e da consciência dos próprios trabalhadores que querem garantir seus direitos e buscar novas melhorias.

O que é o imposto sindical?

O governo desconta de todos os trabalhadores de carteira assinada um dia de salário no mês de março de cada ano ou no mês da admissão. Este desconto é obrigatório e previsto por Lei (Artigos 578 a 610 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT).

Como ele é dividido?

Esse imposto é pago através de uma guia da Caixa Econômica Federal e é dividido da seguinte forma:

– 60% para o Sindicato;

– 20% para a “Conta Especial Emprego e Salários”, administrada pelo Ministério do Trabalho, FAT, que é responsável pelo pagamento do seguro desemprego;

– 15% para a Federação sindical;

– 5% para a Confederação sindical.

Contribuição Assistencial, o que é?

Além do desconto obrigatório, o STIG-MG recebe a Contribuição Assistencial, que é uma contribuição simbólica realizada pelo trabalhador em favor do sindicato. Ela é descontada uma vez por ano, quando o empregado é admitido ou quando é assinada a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Para os Trabalhadores nas Indústrias Gráficas o valor é de apenas 2% do salário base. Por exemplo: para quem recebe R$1.000,00 (mil reais) será descontado R$10,00 (dez reais) num mês e R$10,00 (dez reais) no mês seguinte.

Com essa contribuição, o STIG-MG investe nas campanhas salariais, custeia as despesas com negociações dos aumentos dos salários, despesas com possíveis greves e mobilizações. Por exemplo, em uma campanha salarial, são muitos os gastos adicionais, como confecção de faixas, cartazes, camisetas, viagens para mobilização e negociação, ônibus, processos judiciais, funcionários, dentre outros.

Faça parte dessa luta! Continue contribuindo!

Por todos esses motivos, o STIG-MG pede aos trabalhadores para que não façam a carta de oposição ao desconto da contribuição assistencial e continuem a contribuir para fortalecer a mobilização da categoria. Esse recurso é essencial para a campanha salarial. É com esta contribuição que vamos organizar e fortalecer a luta da categoria por melhores condições de trabalho e salário em todo Estado de Minas Gerais.