Jornais e Revistas: Sindicatos apresentam nova proposta

719

Diante da rejeição pelas empresas jornalísticas da proposta feita pelos trabalhadores, os Sindicatos dos Gráficos, dos Jornalistas e dos Empregados na Administração de jornais e revistas apresentaram nova proposta aos patrões.  A reunião foi intermediada pela mediadora em reunião realizada, nesta terça-feira (22/11), na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). A nova proposta é de correção dos salários de 6,5% retroativa à data-base e de 8% nos pisos e demais cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

A proposta inclui, também, o compromisso de discussão das perdas salariais nas próximas datas-base e ampliação da garantia de emprego em 30 dias, passando a 120 dias e a possibilidade de uma nova redação para as cláusulas de intrajornada e acúmulo de função.

As empresas vão analisar a proposta. Uma nova reunião direta entre as partes está marcada para o dia 25/11 (sexta-feira) e uma nova mediação na SRTE para o dia 29/11 (terça-feira).

Na reunião anterior, os trabalhadores recusaram a proposta patronal de reajustes de 6,5% nos salários e 6% nas demais cláusulas da CCT, condicionados, para os jornalistas, à inclusão das cláusulas de intervalo intrajornada e acúmulo de funções. A contraproposta dos trabalhadores, de 8,5% no piso e 7,5% nos demais salários, foi recusada pelos patrões. A mediadora da SRTE propôs reajuste de 7% para gráficos e dos empregados na administração, que não têm a cláusula de acúmulo de funções, mas a proposta também foi rejeitada pelas empresas.

A ampliação do prazo de garantia de emprego durante 120 já está valendo para os jornalistas da Sempre Editora, que assinou acordo em separado.

Compartilhar