STIG-MG vai para rua contra as reformas da previdência e trabalhista

514
Protesto BH 15 03 2016

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas, de Jornais e Revistas no Estado de Minas Gerais (STIG-MG) marcou presença nas ruas de Belo Horizonte durante a grande manifestação contra as reformas da Previdência e Trabalhista, no dia 15 de março. Cerca de 100 mil pessoas participaram do ato em defesa dos direitos conquistados e pedindo a saída desse atual governo corrupto.

Os gritos de Fora Temer foram ecoados pela multidão demonstrando a total insatisfação e revolta dos trabalhadores, já que o atual governo pretende, com suas reformas, promover um retrocesso nas conquistas dos últimos anos. A aposentadoria fica, Temer sai!

Não às reformas que prejudicam os trabalhadores

Entre as propostas da reforma da Previdência estão a idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres, contribuição por 49 anos para o trabalhador que desejar se aposentar recebendo a aposentadoria integral, tempo mínimo de contribuição de 25 anos, entre outras atrocidades.

Com relação a reforma trabalhista o governo propõe o parcelamento das férias em até três vezes, aumento na jornada de trabalho, e a permissão para que as negociações coletivas se sobreponham à lei, ou seja, querem acabar com os direitos trabalhistas.

Os STIG-MG considera essas propostas inaceitáveis e convoca todos os trabalhadores para ir à luta e não permitir que tal retrocesso aconteça e gere prejuízos irrecuperáveis na vida de todos.

Conscientização na porta das empresas

O STIG-MG também marcou presença na porta das gráficas Ready e Alterosa para alertar os trabalhadores contra a retirada de direitos e chamar para a luta. É muito importante a participação de todos nesse processo. É o futuro de muitas famílias brasileiras que estão em jogo.

Compartilhar