STIG-MG na luta junto com os trabalhadores do hospital Sofia Feldman

251

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas, de Jornais e Revistas no Estado de Minas Gerais (STIG-MG) presta apoio na luta dos trabalhadores e trabalhadoras do hospital Sofia Feldman. Os funcionários da maior maternidade do Brasil em número de partos estão trabalhando em escala mínima desde o início do mês de fevereiro.

A greve é pela regularização de pagamentos aos funcionários, que ainda não receberam o 13º salário. A remuneração referente ao mês de dezembro não foi feita a todos trabalhadores.

De acordo com o Diretor e Representante legal do STIG-MG, José Aparecido Alves Ferreira, durante a reunião com o gestor do hospital, na manhã de sexta-feira (16/02), nenhuma proposta foi apresentada para o fim da greve. “Foi realizado uma assembleia com os trabalhadores para organizar um ato as 13h30, antes da reunião ampla marcada para 14h. A paralisação continua enquanto os pagamentos não forem regularizados”, informa.

O hospital atende 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tem 1,1 mil funcionários e 100 residentes no hospital-escola, recebe gestantes de 300 municípios de Minas Gerais.

 

Compartilhar