Só a unidade da classe trabalhadora para lutar e defender nossos direitos.

246

Depois que o presidente Temer aprovou uma reforma trabalhista que para nós da diretoria do STIG-MG, é um retrocesso muito grande, onde retira vários direitos dos trabalhadores, como por exemplo; ter justiça gratuita, parcelamento de férias, direito de fazer rescisão no Sindicato depois de um ano, retirada da sustentabilidade financeira das entidades Sindicais deixando sem força para lutar e proteger os trabalhadores quando os patrões não cumpriram com suas obrigações perante a lei e CCT, etc.

José Aparecido, membro da Diretoria colegiada fala; Independentemente do candidato que cada um escolheu para votar nas eleições deste ano, queremos fazer um amplo chamado aos trabalhadores e trabalhadoras do setor gráfico do Estado de Minas Gerais, é hora de nosso time estar cada vez mais unido e organizado para lutar contra os ataques que virão dos grandes banqueiros, empresários e governos. A luta da classe trabalhadora é o único caminho possível para que consigamos defender nossos direitos e lutar por mais conquistas.

O “Novo” Presidente Jair Balsonaro já manifestou dar continuidade nos ataques e acaba de anunciar o fim do Ministério do Trabalho, onde os trabalhadores teriam onde recorrer para rever seus direitos.

Diante da crise econômica, os governos se aliam aos grandes empresários, arrocham a vida da classe trabalhadora para manter os grandes lucros dos patrões, a farra da corrupção por parte do PT, MDB, PSDB, DEM e agora mais um caso envolvendo a família Balsonaro dentre outros, junto os altos privilégios dos governantes. Para isso, atacam com medidas como a Reforma Trabalhista, que já foi aprovada e agora o próximo governo disse em rede de TV que aprofundar ainda mais a reforma. Votar a Reforma da Previdência, quer colocar um fim ao direito à aposentadoria. As medidas, que são tiro certeiro no peito dos trabalhadores, são inúmeras!

Diante da situação que vem passando nosso país há anos, sabemos que a classe trabalhadora está de “saco cheio” desses políticos que só roubam nosso Brasil. Mas é importante que todos fiquem atentos, pois estão roubando também nossos direitos trabalhistas ao poucos.

Mesmo aqueles que não concordam com as opiniões que colocarmos aqui nessa nota sobre Jair Bolsonaro, deve concordar que não podemos dar “cheque em branco” para nenhum governo que retire nossos direitos, e que devemos estar atentos para ataques que, em nossa opinião, virão das mãos deste presidente junto com sua bancada, assim como vinha acontecendo em governos anteriores.

As declarações dadas por Jair Bolsonaro antes, durante e depois das eleições é de assustar, somos da opinião de que este senhor pretende atacar as liberdades democráticas de nossa classe, ele já disse, inclusive, que os sindicatos “precisam acabar”, temos que defender nossas liberdades democráticas, como o direito à organização, com unhas e dentes. Declarações como essas são uma ameaça direta à luta de nossa classe, que tanto lutou e sangrou para conquistar o que hoje possui.

O chamado e convite fraterno a todos os trabalhadores e trabalhadoras é: Vamos manter nosso time unido, pois unido somos ainda mais fortes que o time dos patrões e dos corruptos, já que é a nossa classe que produz toda a riqueza. Precisamos de unidade da classe trabalhadora para lutar na defesa e na conquista de direitos!

E agora classe trabalhadora, vamos ficar de braços cruzados? Precisamos ir à luta e FORTALECER nosso Sindicato financeiramente sendo SÓCIO.

Veja o exemplo da França e outros países de quando o governo ataca seus direitos eles dão a resposta.

Vamos lutar juntos para uma democracia de direitos e não retirada de direitos.

 

Compartilhar