BH e Região: Participe da assembleia para discutir proposta patronal

859

banner campanha BH 03-11

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas, de Jornais e Revistas no Estado de Minas Gerais (STIG-MG) se reuniu com o Sindicato Patronal das Indústrias Gráficas de Minas Gerais (Sigemg), no último dia 26 de outubro para avançar nas negociações. A patronal manteve a proposta da última rodada de negociações, de 7% (sete por cento), sendo 5% (cinco por cento) retroativo e 2% (dois por cento) não retroativo. A comissão de negociação do STIG-MG prontamente rechaçou a proposta, alertando que a mesma não contempla os anseios da categoria. Após uma dura reunião, ficou acertado que a patronal discutiria em assembleia com os empresários gráficos uma nova proposta de reajuste e encaminhar para o Sindicato Profissional para apreciação em assembleia. A assembleia patronal foi realizada no dia 31 de outubro e já no dia seguinte foi encaminhada a nova proposta.

Por essa razão, o STIG-MG convoca todos os trabalhadores para vir definir sobre a nova proposta de reajuste, pois quem decide é a categoria. A diretoria é apenas uma ferramenta que vocês têm para orientar sobre seus direitos e deveres. Vamos todos na assembleia extraordinária do dia 08 de novembro de 2016 (terça-feira) às 18h, em primeira convocação, e às 18h30, em segunda convocação, na sede do Sindicato: rua Jaguarão, 269 – Bairro Bonfim- Belo Horizonte.

Luta nacional, rumo à Greve Geral

fotorcreated

Governo Temer e os patrões querem jornada de 80 horas, redução de direitos e aumento da idade de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem!!!

As medidas tão aguardadas pelos patrões fazem parte da reforma trabalhista planejada por Temer. Está nos planos do governo, por exemplo, a fixação da idade de 65 anos para se aposentar e a liberação da terceirização no país em todos os setores e nas atividades-fim das empresas. Esta proposta, se aprovada, vai levar a precarização de direitos, redução de salários, aumento dos acidentes de trabalho, entre tantos outros prejuízos ao trabalhador.

Mas não é de hoje que os patrões estão costurando com o governo (desde a gestão Dilma) um projeto para que acordos coletivos de trabalho passem a valer mais do que a lei trabalhista.

A redução das férias e do 13° salário são alguns dos ataques que podem ser legalizados via acordos coletivos diretamente com a patronal. Os trabalhadores têm de se mobilizar para enfrentar esses e outros ataques, como a reforma da previdência.

Os patrões têm apoio do governo e usarão isso contra a gente. Então, vamos nos organizar desde já para impedir o avanço das reformas.

As centrais sindicais decidiram convocar uma jornada de lutas contra os ataques do governo Temer a nossos direitos trabalhistas, aposentadoria e cortes nas áreas sociais.

Dia 11 de novembro, dia nacional de mobilização contra a Pec 255 antiga Pec 241 e os ataques do governo Temer nas retirada de direito da classe trabalhadora. E no dia 25 inicio da GREVE GERAL.

Apresentamos aqui que o STIG-MG é parte dessa luta, junto com a CSP-CONLUTAS e Movimento Nacional da Federação dos Gráficos (MNFG). Convocamos as trabalhadoras e os trabalhadores à mobilização permanente. Veja os exemplos dos estudantes que estão ocupando varias escolas por todo o Brasil.

A única maneira de barrar esses ataques e partir para a luta unificada de todas as trabalhadoras e trabalhadores.

Construindo a greve geral.

Todos juntos nessa luta!