2º Encontro Nacional do MML celebrará 10 anos com trabalhadoras de todo país

62

No próximo fim de semana, nos dias 21 e 22 de abril, o MML (Movimento Mulheres em Luta) realizará o segundo encontro nacional da entidade. São 10 anos de existência e resistência, marcados por muitas lutas e organização das mulheres trabalhadoras na defesa de seus direitos, e no combate ao machismo e à exploração.

O evento acontece 30 dias após o assassinato de Marielle Franco, um crime político contra uma mulher que ousou lutar em defesa dos direitos humanos e pagou com a vida. Neste sentido, o encontro servirá para refletir sobre o que representa ser mulher, sobretudo, uma mulher negra e que luta contra o estado repressor.  A pergunta “Quem matou Marielle” será um dos questionamentos que o encontro trará sem esquecer outras tantas que também morreram nas periferias do país.

Histórico de lutas

O MML enfrentou o governo do PT, denunciando que a política do governo petista era igual a dos governos anteriores, como os baixos investimentos nas políticas de combate ao machismo e a insuficiência da rede de assistência às vítimas.

O MML alertou para o aumento nos casos de violência doméstica, estupros e feminicídios e também  a desigualdade para as mulheres no mercado de trabalho e na sociedade, como reflexo do aprofundamento da crise econômica.

O movimento também construiu uma forte campanha contra o turismo sexual, o assédio, as “encoxadas” no transporte público, e organizou junto com diversas categorias encontros de mulheres e secretarias/departamentos de mulheres nos sindicatos.

Diante dos ataques dos governos e patrões, o movimento mostrou sua garra e firmeza exercendo um papel importante na luta do conjunto dos trabalhadores, enfrentando os ataques e reformas do governo Temer, assim como os projetos da bancada conservadora do Congresso que atacam direitos, como os que aumentam a criminalização do aborto.

Nestes dias 21 e 22, o MML realizará seu 2° encontro e marcará a primeira década de sua organização, mas principalmente, traçará o caminho para avançar na organização independente das mulheres trabalhadoras para combater o machismo e a exploração capitalista.

Para o MML apresentar uma alternativa de classe para o enfrentamento ao machismo e as desigualdades impostas às mulheres no capitalismo segue sendo fundamental.

Informações sobre a taxa de inscrição:

As inscrições para a participação no evento estão a todo vapor e foram prorrogadas até essa quarta-feira (18). Fique atenta!

http://mulheresemlutanaci.wixsite.com/encontro2018/inscricao

Programação:

http://mulheresemlutanaci.wixsite.com/encontro2018/programacao

Compartilhar